MUSEU DA GENTE SERGIPANA

Inaugurado em 26 de novembro de 2011, o Museu da Gente Sergipana Gov. Marcelo Déda é o primeiro museu de multimídia interativo do norte e nordeste, sendo comparável ao Museu da Língua Portuguesa e ao Museu do Futebol, em São Paulo. É um museu tecnológico voltado para expor o patrimônio cultural material e imaterial do estado de Sergipe através de instalações interativas permanentes e exposições temporárias. Instalado no antigo prédio do Colégio Atheneu Pedro II, o Atheneuzinho, o museu é resultado de uma obra de restauração que resgatou um símbolo arquitetônico marcante no imaginário afetivo de várias gerações. O prédio, doado pelo Governo de Sergipe, foi totalmente restaurado pelo Banco do Estado de Sergipe (Banese), seu mantenedor juntamente com o Banese Card e Banese Corretora de Seguros. A gestão deste equipamento cultural é realizada pelo Instituto Banese, criado para desenvolver e gerir ações de responsabilidade social do Banese.

O museu conta com diversos espaços expográficos com recursos interativos e de multimídia que possibilitam a imersão em Sergipe, nas suas manifestações culturais, símbolos, natureza, artes, história, memória, culinária, festas e costumes. "Nossos Cabras", “Nossos Pratos”, "Nossas Praças", "Nossas Festas", "Nossos Leitos" são algumas de suas instalações permanentes, contando ainda com exposições temporárias, a exemplo de 'Mamulengo de Cheiroso: A Magia no Teatro de Bonecos' e 'Atheneuzinho: 90 anos na vida da gente', atualmente em cartaz. O espaço também realiza uma programação diversificada de eventos culturais e apresentações artísticas que integram culturas populares e eruditas, contemporâneas e tradicionais e que já fazem parte do seu calendário, como a 'Folia da Gente', o 'São João da Gente Sergipana', o 'Agosto: Mês das Culturas da Gente', o 'Tempo de Criança' e o 'Natal da Gente Sergipana', que em 2015 realizou a edição especial “Museu Vivo”, uma noite em que o Museu da Gente Sergipana ganhou vida não apenas pelas projeções, vozes e experiências sensoriais, mas através dos personagens reais da cultura sergipana que representam e dialogam com cada uma das temáticas retratadas nas instalações do museu. As intervenções vivas ficaram por conta dos mestres, brincantes, personalidades, artistas e artesãos que espalhados pelos ambientes do museu proporcionaram ao público atrações simultâneas e uma única celebração da cultura de Sergipe.

Desde sua inauguração, é considerado um marco histórico para Sergipe, sendo reconhecido nacional e internacionalmente pelo seu projeto arquitetônico de restauro, sua atratividade turística e como ação de responsabilidade social em prol do patrimônio cultural brasileiro. O Museu da Gente Sergipana foi considerado em 2014 um dos 10 melhores museus do Brasil, segundo o site TripAdvisor, e já recebeu diversas premiações. Em 2012 recebeu o Prêmio Melhor da Arquitetura, concedido pela Revista Arquitetura e Construção e cujo objetivo é prestigiar os melhores projetos arquitetônicos realizados no Brasil e destacar a criatividade e a inovação dos arquitetos do país. Em 2013, foi considerado a Atração do Ano pela revista Guia Quatro Rodas e recebeu o Prêmio Rodrigo de Melo Franco Andrade 2013, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), na categoria Responsabilidade Social, que visa o reconhecimento para ações de preservação e promoção do patrimônio. Em 2014, o site TripAdvisor concedeu ao museu o Certificado de Excelência no setor ‘Hospitalidade ao redor do mundo’, também concedido pelo site. Em 2016 o Museu da Gente Sergipana esteve entre os museus com o maior número de visitações do Brasil, segundo a Expedia, uma das maiores agências de viagens online do mundo. E esse ano (2017) o museu apareceu entre os melhores museus do Brasil, segundo a versão online da revista Viagem e Turismo.

Além das instalações permanentes, exposições temporárias e uma programação diversificada de eventos e apresentações artísticas, o Museu da Gente conta com mais dois espaços que completam o mergulho na alma do povo sergipano e que através da culinária e do artesanato destacam as riquezas do patrimônio cultural da gente sergipana: o Café da Gente e a Loja da Gente.

O Museu da Gente Sergipana atrai os mais diversos públicos, sendo os próprios sergipanos e os estudantes a maior parcela de visitantes já recebida pelo museu. Além de sergipanos da grande Aracaju e dos demais municípios sergipanos, o Museu recebe turistas de todo o Brasil e de diversos países. Da sua inauguração até o final de 2016, recebeu 419.746 visitantes. Localizado na Avenida Ivo do Prado, 398, Centro, em Aracaju, o museu funciona de terça a sexta-feira, das 10h às 16h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 15h.

Visite o site do museu AQUI